Seja Bem vindo!
NORTHON MOTTA-02/07/20
WEINERT - 05/01/2024
trilegal-21/09/22
A RADIOCIDADE
Giana - 08/06/24
28/02/2024
Política

Governo Municipal discute ações para população em situação de rua

Governo Municipal discute ações para população em situação de rua
24/05/2024 às 09:05

Abordagem social realizada pelas equipes da Prefeitura e ocupação de espaços públicos foram debatidos

Na manhã de quinta-feira, 23, o prefeito Jacques Barbosa coordenou uma reunião que tratou a respeito da população em situação de rua em Santo Ângelo e todos os aspectos que envolvem essa condição e suas repercussões sociais.

O Governo Municipal, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania, possui diversas ações que promovem a abordagem, acolhimento, encaminhamento e tratamento para as pessoas em vulnerabilidade social, com problemas de dependência química ou de saúde mental.

Jacques salientou que o Governo Municipal fornece todo o acolhimento possível para as pessoas em vulnerabilidade social. “Temos a casa de passagem, que atende com uma ótima estrutura, mas com suas regras. Contamos com o Plantão Social todas as noites. Nos preocupamos em oferecer a possibilidade de acesso aos programas sociais que estimulam a qualificação para recolocação no mercado de trabalho. Porém, esse é um cenário muito complexo, com legislação específica e que precisamos debater e encontrar alternativas”.

A reunião contou com as presenças dos secretários municipais Valdeci Braga (Desenvolvimento Social e Cidadania), Jânio Bones (Governo e Relações Institucionais), Antônio Cardoso (Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) e João Baptista Santos da Silva (Desenvolvimento Econômico, Turismo e Inovação); assessor orçamentário, Eliseu Morin; equipe de assistência e programas da Secretaria de Desenvolvimento Social e do coronel Alexander Duarte, comandante do CRPO Missões.

DIFICULDADES

Foi debatida a situação de pessoas que ocupam espaços públicos para dormir. Na sua grande maioria, dependentes químicos que se negam a receber auxílio ou serem encaminhados para tratamento.

Alguns pontos de ocupações citados são as rampas do Teatro Municipal e a Praça Pinheiro Machado. Entretanto, é preciso convencer essas pessoas a deixarem esses locais e aceitar encaminhamentos para tratamento ou programas sociais. Por exemplo, só é possível efetuar a responsabilização judicial da família se a pessoa possuir deficiência, for criança, adolescente ou idoso.

Está à disposição a Casa de Passagem, que oferece uma excelente estrutura para que a pessoa fique por três noites, com direito a refeições e quarto. Porém, a equipe do Plantão Social encontra alguns que não aceitam usufruir do local, mesmo em noites de temperaturas baixas devido às exigências de banho e proibição do consumo de bebidas alcoólicas e drogas.

“Somos solidários, procuramos auxiliar a todos, sejam ou não de Santo Ângelo. Entretanto, vamos ter que adotar algumas medidas para que ninguém se sinta prejudicado”, pondera o chefe do Executivo.
Outra situação levantada é das pessoas que chegam a Santo Ângelo para realizar apresentações nos semáforos e pedir esmolas. Nos últimos meses aumentou o número de argentinos nessa condição. Essas pessoas querem receber os benefícios dos programas sociais, entretanto, em sua maioria não contam sequer com documentação.

NOVAS REUNIÕES

O chefe do Executivo afirmou que novas reuniões serão realizadas para ampliar o debate e definir medidas. Uma delas será com as equipes do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) para abordar o atendimento prestado às pessoas em situação de rua que são encaminhadas ao local. 


Texto: Hogue Dorneles
Fotos: Fernando Gomes

NORTHON MOTTA-02/07/20
DENGUE - 03/06/24
TRILEGAL - 17/06/24
WEINERT - 05/01/2024
A RADIOCIDADE
28/02/2024