Seja Bem vindo!
WEINERT - 05/01/2024
A RADIOCIDADE
trilegal-21/09/22
28/02/2024
NORTHON MOTTA-02/07/20
CLUBE GAÚCHO - 27/03-2024
MARECHAL BEBIDAS- 17/11/22
Saúde

Mais de mil casos de Dengue são confirmados em Três de Maio

Mais de mil casos de Dengue são confirmados em Três de Maio
26/03/2024 às 16:03

Três de Maio passou a marca de mil casos de dengue confirmados em 2024. Até às 12h desta terça-feira (26) eram 1.007 diagnósticos positivos da doença. Destes, 75 autóctones, isto é, contraídos no próprio município. 

Ainda de acordo com a o painel online da Secretaria Estadual da Saúde, o coeficiente de incidência da doença em 2024 é de 4.804,0 a cada 100 mil habitantes. Trata-se de um número impressionante quando se compara com a base estabelecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para definir uma situação de epidemia, que é de 300 casos a cada 100 mil habitantes.

Sinais e sintomas

A dengue é uma doença febril aguda, sistêmica, dinâmica, debilitante e autolimitada. A maioria dos doentes se recupera, porém, parte deles podem progredir para formas graves. A quase totalidade dos óbitos por dengue é evitável e depende, na maioria das vezes, da qualidade da assistência prestada e organização da rede de serviços de saúde.

Todo indivíduo que apresentar febre (39°C a 40°C) de início repentino e apresentar pelo menos duas das seguintes manifestações - dor de cabeça, prostração, dores musculares e/ou articulares e dor atrás dos olhos – deve procurar imediatamente um serviço de saúde, a fim de obter tratamento oportuno. No entanto, após o período febril deve-se ficar atento. Com o declínio da febre (entre 3° e o 7° dia do início da doença), sinais de alarme podem estar presentes e marcar o início da piora no indivíduo. Esses sinais indicam o extravasamento de plasma dos vasos sanguíneos e/ou hemorragias, sendo assim caracterizados:

dor abdominal (dor na barriga) intensa e contínua; 
vômitos persistentes;
acúmulo de líquidos em cavidades corporais (ascite, derrame pleural, derrame pericárdico);
hipotensão postural e/ou lipotímia;
letargia e/ou irritabilidade;
aumento do tamanho do fígado (hepatomegalia) > 2cm;
sangramento de mucosa; e
aumento progressivo do hematócrito.

Passada a fase crítica da dengue, o paciente entra na fase de recuperação. No entanto, a doença pode progredir para formas graves que estão associadas ao extravasamento grave de plasma, hemorragias severas ou comprometimento de grave de órgãos, que podem evoluir para o óbito do indivíduo. 

Fonte: Paulo Marques Notícias

NORTHON MOTTA-02/07/20
A RADIOCIDADE
TRILEGAL - 09/04/23
MARECHAL BEBIDAS- 17/11/22
28/02/2024
WEINERT - 05/01/2024