Sexta-Feira, 20 de Outubro de 2017
15.004.501 Visitas
Rádio Web - 24 horas Vídeos Curta nossa Fan Page no Facebook Entre em contato


Evento

Ministro Ronaldo Nogueira profere palestra em Santo Ângelo

08/10/2017

O Ministro do Trabalho e Emprego (MTE), Ronaldo Nogueira, esteve em Santo Ângelo no último sábado, 07, quando participou de um encontro com comerciários, empresários, lideranças, autoridades e membros da igreja evangélica, num extenso roteiro que teve, também, uma paradinha para conversar com a imprensa regional.

Na sede do Sindilojas Missões o Ministro foi recepcionado pelo presidente, Gilberto Aiolfi e demais diretores da entidade, juntamente com o prefeito municipal, Jacques Barbosa.

Na oportunidade ele ouviu das lideranças questões pertinentes ao momento vivenciado no país, que reflete diretamente no comércio varejista e, também, reivindicações do chefe do Executivo. Posterior a comitiva acompanhou Ronaldo Nogueira até o salão vermelho da Faculdade Cenecista de Santo Ângelo, aonde ele palestrou para empresários e acadêmicos sobre a Reforma Trabalhista.

Antes da palestra, o presidente da AMM, Brasil Antônio Sartori, destacou ao Ministro o momento que a região está vivendo, buscando apoio para a construção da ponte ligando Porto Xavier a San Javier, nas Missões. Ele falou sobre o encontro das Missões com a Bancada Gaúcha, em Brasília, e pediu apoio da liderança para o pleito. Por sua vez, o prefeito de Santo Ângelo, Jacques Barbosa, destacou a importância do tema proposto para debate, e um atendimento especial para a geração de empregos no País, com políticas públicas focadas a esse tema, pois a geração de emprego agrega renda para as famílias e possibilita a retomada do crescimento econômico.

Também fez uso da palavra o presidente do Sindilojas Missões, Gilberto Aiolfi, destacando a grande conquista que veio com a Reforma Trabalhista.

Em sua palestra Nogueira destacou que a Reforma não tira direitos dos cidadãos, ao contrário: traz à luz do direito questões que já vinham sendo traçadas dentro das empresas, entre empregador e empregado, e que não chegavam até o legislador. Mas, que a CLT é clara, é necessária a anuência de ambas partes para que as novas regras possam obter o resultado almejado. "Quem disser que a Reforma Trabalhista tira direitos dos empregados vai ter que se explicar", concluiu.

(Texto: Edna Lautert. Fotos: Fernando Gomes)

Confira Galeria


Comentários
Leia Também
Radio Cidade Santo Ângelo - RS - Brasil