Terca-Feira, 27 de Junho de 2017
18.431.201 Visitas
Rádio Web - 24 horas Vídeos Curta nossa Fan Page no Facebook Entre em contato


Política

Eduardo Loureiro faz homenagem aos 50 anos da Associação dos Municípios das Missões

31/05/2017

O período do Grande Expediente da sessão plenária da Assembleia, nesta quarta-feira (31), foi ocupado pelo deputado Eduardo Loureiro (PDT), que prestou homenagem aos 50 anos da Associação dos Municípios das Missões (AMM).

O parlamentar iniciou recordando que, em 28 de maio, domingo passado, “uma das entidades mais importantes da região missioneira completou meio século de vida, a Associação dos Municípios das Missões. Entidade associativa com importantes serviços na caminhada do municipalismo em defesa do ente federativo que considero o mais importante de todos, o município, lugar onde moramos e onde a vida acontece”.

Frisou que, por representar um território com mais de 300 mil habitantes, berço de episódios e experiências que marcaram intensamente a trajetória do Estado e do País, a AMM se consolida ainda mais como referência no associativismo.

Naquele fértil quinhão do Rio Grande, prosseguiu recordando o parlamentar, “outrora motivo de conflito entre as coroas portuguesa e espanhola pela sua posse, convivem atualmente 26 comunidades cuja origem da formação territorial estampa lances de heroísmo em batalhas memoráveis”, sublinhou. Se aquela terra tem dono, enfatizou, “jamais podemos nos esquecer da força e coragem dos que por ela lutaram e por ela dedicaram suas vidas. Afinal, percorrer as Missões é percorrer a história”.

Legado
Ao legado de Sepé Tiarajú, ilustrou, somaram-se, mais tarde, outros desbravadores cuja trajetória também é repleta de luta e dedicação. “Ali, naquela região, encravada no Noroeste gaúcho e separada da Argentina pelas águas cintilantes do Rio Uruguai, muitos povos e raças deixaram marcas indeléveis, juntamente com os embrionários portugueses, espanhóis e indígenas. No cerne do povo missioneiro também estão alemães, italianos e poloneses”, referiu.

Forjada com base nesta identidade, a Associação dos Municípios das Missões “moldou sua trajetória de lutas para superar os problemas e dinamizar as virtudes. Para fazer esta caminhada, que agora alcança 50 anos, foi preciso, antes, dar o primeiro e importante passo”, contou. Embrião para o surgimento da AMM, a Câmara Municipal de Cerro Largo foi o palco a descortinar a entidade. Por iniciativa daquele poder legislativo municipal, foi realizada nas dependências do então Colégio Cenecista a primeira Assembleia Geral, presidida pelo vereador cerro-larguense Renê Schwengber.

Eduardo Loureiro prosseguiu na sua narrativa citando a histórica ata escrita por Laureano Alberto Schoffen - “que no alto de seus 92 anos de idade ainda presta inestimável assessoria para a entidade” -, fundador da instituição, onde ficaram gravados os pressupostos básicos, “as raízes firmes e profundas que sustentam estas cinco décadas de existência. Em sete tópicos, estão resumidas as linhas-mestras que nortearam o trabalho dos 40 prefeitos que já presidiram a AMM, lista essa que me orgulho em fazer parte, assim como meu falecido pai Adroaldo Loureiro”, destacou.

Em meio a nomes e personagens que participaram da construção da associação, Eduardo Loureiro referiu a figura de Porfírio Peixoto, deputado constituinte na Assembleia e conselheiro aposentado do Tribunal de Contas, como integrante da primeira diretoria da AMM. “Porfírio conta que a Ponte Internacional ligando Brasil e Argentina já se revelava uma das principais bandeiras da época, e ainda que a construção tenha sido inaugurada entre São Borja e Santo Tomé, a travessia em território missioneiro permanece no horizonte e, talvez, seja a maior luta da AMM nos dias atuais, motivo de inúmeros esforços e mobilizações unindo líderes políticos e empresariais dos dois lados do Rio Uruguai”, agregou.

Demandas
A ponte internacional, prosseguiu o parlamentar da tribuna, realmente encabeça as demandas de infraestrutura. “A região, no entanto, apresenta inúmeras carências. Se lá nos anos de 1960 e 1970 peleávamos pela expansão de rodovias federais, como a BR-285, inaugurada em 1974, agora são os acessos asfálticos que nos unem ao mesmo tempo que nos preocupam”, considerou.

Depois de conseguir reformar e ampliar a pista do Aeroporto Regional de Santo Ângelo, cujos voos deverão ser retomados em 3 de julho, a região, por meio da AMM, “está em permanente atenção para que não cessem os trabalhos de pavimentação do município até Ubiretama, Rolador e Eugênio de Castro. Asfalto representa desenvolvimento, é sinônimo de integração, atrai investimentos, amplia oportunidades”, sintetizou o deputado do PDT.

Ainda conforme Eduardo Loureiro, as obras para acabar com a poeira em dias de sol, e com o barro nos períodos chuvosos, “são um sonho que gostaríamos que estivesse acontecendo também em benefício de Garruchos e Pirapó, dois acessos que sequer tem previsão para começar. Por ter uma extensão maior, a estrada até Garruchos é a que apresenta piores condições, realidade agravada com as intempéries recentes, o que forçou os moradores a se mobilizarem para exigir do Daer o imediato encascalhamento da RS-176”.

Para ele, mesmo que haja incremento do potencial do turístico histórico e religioso nas Missões com a retomada dos voos ligando a região à Capital, “não podemos nos descuidar da ligação terrestre até estes locais, se fazendo necessário permanente manutenção das rodovias que dão acesso ao Santuário do Caaró, em Caibaté, e aos sítios arqueológicos São João Batista, no Entre-Ijuís, e de São Lourenço Mártir, localizado em São Luiz Gonzaga; bem como ao nosso maior e mais representativo patrimônio histórico, as ruínas da catedral São Miguel Arcanjo, em São Miguel das Missões”, alertou.

De acordo com Loureiro, a capacidade de articulação e integração da AMM permite alimentar sonhos de uma região que pode, com diálogo e união, superar adversidades e avançar rumo ao pleno desenvolvimento. “Com 26 municípios, a lista de projetos prioritários vai além dos acessos asfálticos e da ponte internacional”, pontuou. Na sua opinião, é preciso, entre outras demandas importantes, ampliar os serviços de saúde, especialmente de média e de alta complexidade, estruturando melhor as instituições hospitalares, concluindo os espaços para 58 novos leitos no Hospital Santo Ângelo e concretizando a instalação de UTI no Hospital São Luiz, “casas de saúde com atendimento regional significativo”.

Igualmente citou o precário serviço de telefonia móvel e de Internet nas áreas rurais, prejudicando moradores do interior. “Da mesma forma, o transporte ferroviário não é adequado para escoamento da produção. A região almeja também o aumento nas vagas no ensino técnico e superior, buscando suprir a comprovada carência de mão de obra qualificada. Igualmente há falta de políticas públicas destinadas a fortalecer e expandir a agricultura e a pecuária, alicerces de nossa economia”, frisou.

Revalorização do papel dos municípios
Daí a importância do processo de revalorização do papel dos municípios, da necessidade de afirmação da sua autonomia e da formação de redes intermunicipais, “como a nossa AMM. Para tanto, no processo que visa promover o desenvolvimento de uma região, é preciso ter uma visão que interligue centro e periferia, urbano e rural, levando em conta as variáveis sociais, econômicas, ambientais, e políticas, entre outras”.

Neste contexto, Eduardo Loureiro salientou que países em desenvolvimento têm estimulado os modelos de crescimento baseados na regionalização, “pressuposto que se impõem para que possamos alcançar melhores índices de desenvolvimento humano e social, meta maior de todos nós, ou seja, maior qualidade de vida para o povo missioneiro. Esta é razão da existência da AMM, é isso que move seus dirigentes, de hoje e de outrora. Que a esperança que moveu seus fundadores permaneça viva entre nós e que os sonhos acalentados naquele 28 de maio de 1967 continuem a nos guiar, hoje e sempre”, finalizou.

Por proposição do deputado Eduardo Loureiro, foi entregue à diretoria da AMM a Medalha da 54ª Legislatura.

Autoridades
Prestigiaram o evento, o fundador da Associação dos Municípios das Missões (AMM), Laureano Alberto Schoffen; presidente da AMM, prefeito de Entre-Ijuís, Brasil Antônio Sartori; vice-presidente, prefeito de Rolador, Paulo Rogério de Menezes Peixoto; tesoureiro da Associação, prefeito de Santo Ângelo, Jaques Gonçalves Barbosa; secretária da instituição, prefeita de São Paulo das Missões, Noeli Maria Borré Ruwer; presidente da Famurs, Mário Nascimento; presidente da Confederação Nacional dos Municípios, Paulo Ziulkoski; presidente da Associação Gaúcha dos Municípios, Carlos Cardinal; ex-deputado Porfírio Peixoto, e o ex-prefeito Orvalino Kuhn, diretor do Departamento de Assuntos Municipais da Casa Civil do governo do Estado.

Apartes
Em apartes, manifestaram-se os deputados Edson Brum (PMDB), Jeferson Fernandes (PT), Frederico Antunes (PP), Juliano Roso (PCdoB), Zilá Breitenbach (PSDB), Bombeiro Bianchini (PPL), Ciro Simoni (PDT), Missionário Volnei (PR) e Aloísio Classmann (PTB).

Confira Galeria


Comentários
Leia Também


Santo Ângelo

Max: 32º
Min: 19º

Poss. de Pancadas de Chuva


Radio Cidade Santo Ângelo - RS - Brasil